Mensagem de Bezerra de Menezes

                                      



  Filhos da alma: 

Seja louvado o Senhor de Nossas Vidas!  Evocando o 29 de agosto que ficou no passado, anotando o retorno do espírito que sou ao indumento carnal, estou convosco para orarmos juntos Àquela que é Mãe Honorável da Humanidade.



Maria de Nazaré


Senhora dos Anjos!  Enquanto a sociedade mergulha no fosso abismal da criminalidade consciente e inconscientemente, no instante quando desvairam cientistas e pensadores, negando a Causalidade Sublime da Vida; na ocasião em que a soberba e a impetuosidade ferem milhões de irmãos, tendo em vista os famigerados monstros da guerra disseminando destruição, e os cavaleiros sórdidos do Apocalípse devoram países e esperanças nas formas dantescas de pestes, de fome, de perturbação e de criminalidade, oramos, Senhora, evocando os formosos dias da Galiléia risonha, quando Vosso Filho levantou-se no Monte e proclamou a liberdade dos humildes, dos pobres e a vitória do Bem, entoando a canção imperecível das bem-aventuranças, que ressoa de quebrada em quebrada, século após século, chegando aos ouvidos atônitos da multidão atual, para suavizar a terrível infelicidade que toma conta da Terra.  Permiti que volte a mensagem soberana do Crucificado Sem Culpa, a fim de que os culpados e crucificadores de ontem aspirem à ressurreição gloriosa depois da sombra e da morte...  Vós, que seguistes a via crucis, tendo estioladas as esperanças de libertação do Filho Sublime que nosso Pai vos elegeu para Mãe Generosa, quase desmaiastes diante dEle  vencido pela barbárie dos instrumentos do Mal.
Vós compreendeis, melhor do que outras mães, o significado do holocausto e  do martírio.  Apiedai-vos de nós, os transeuntes desta noite sombria, pertencente à grande transição e intercedei para que Ele cante outra vez aos nossos ouvidos, que é o único caminho para Deus, a porta triunfal das ovelhas, o pão nutriente da Vida.  Mãe de Todas as  Mães, recebei, neste momento em que a maternidade se encontra aviltada  pela incoerência moral das mulheres e dos homens,  nosso preito de gratidão, por haverdes aceitado a incumbência de serdes nossa Mãe, e fazei, Senhora, que nós outros, os vossos filhos, filhos também do Calvário, não tenhamos direito à felicidade enquanto não se instale na Terra o Reino dos Céus, não desfrutemos de paz acompanhando as aflições trágicas do cotidiano, mantendo-nos indiferentes, quais alienados da vida, dominados pelo egoísmo.  Mãe Honorável, recebei a nossa oferenda de amor, que são as nossas vidas a serviço de vosso Filho na construção do mundo melhor de amanhã.
                    
E perdoai, Senhora, a nossa inferioridade, a nossa pequenez, ajudando-nos com o vosso incomparável amor.
    
Bezerra 

(Página psicofônica recebida pelo médium Divaldo Pereira Franco, em 29.08.2007, na reunião mediúnica do Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador-BA). 

 

Share this:

JOIN CONVERSATION

1 comentários:

  1. Que a espiritualidade nos ajude nesta caminhada!

    ResponderExcluir